31 outubro, 2007

Google corre risco de arruinar o Gmail

Você tem uma conta no Gmail?
Eu também. Aliás, quase todos os geeks que conheço têm uma. Hoje em dia virou algo essencial ter uma conta de email que seja eficiente, rápida e com bastante espaço para guardar todas suas mensagens. Além de que o Google sempre implementa recursos que são úteis e valem a pena, como, mais recentemente, o suporte a IMAP.

Mas ultimamente trabalhar no Gmail está difícil. MUITO difícil. A interface que antes era rápida e leve, parece que se tornou lenta e pesada. Até fazer um simples scroll usando a barra de rolagem do navegador é algo incrivelmente lerdo, a ponto de causar um desconforto geral, com aquela sensação de "O que fizeram com o meu Gmail?".

Descobri que implementaram novos recursos na interface e, por isso, parece que implementaram toneladas e toneladas de javascript e recursos de web 2.0 que causam essa lentidão. Mas, para minha sorte, eles colocaram uma opção pra voltar a interface antiga(também é web 2.0), que é a mais rápida e prática, na minha opinião. Só clicar no link do lado do "Sign out" na parte superior direita.



Ainda bem que o Google é mais democrático que a Microsoft. Implementa coisas novas, mas deixa a opção pro usuário de poder usar as antigas(por gosto pessoal ou por necessidade mesmo).

30 outubro, 2007

Estar disponível(mesmo ocupado) fingindo estar ausente

Saudoso ICQ. Primogênito programa de mensagens instantâneas, revolucionou a comunicação via internet preenchendo a lacuna entre o IRC -- que era mais público -- e gerando a mesma discussão que um fórum -- porém sem a mesma lerdeza. Agrupando todos seus amigos, parentes e contatos em uma simples janela bastando apenas 1 clique para conversar com eles em tempo real.

De lá pra cá o ICQ evoluiu muito. Incorporando cada vez mais recursos e, ultimamente, se tornando mais simples e "bonito" para competir com a concorrência que criou: MSN Messenger, Yahoo Messenger, GTalk e outros, pra mencionar os mais conhecidos. Mas tem uma coisa que eu odeio: a pessoa mentir seu status.

Como assim? Eu preciso falar com o Fulano. Olho o contato dele na lista e está "Ausente". Mando uma mensagem "Ei Fulano, quando voltar, preciso falar contigo urgente. Valeu". Fecho a janela e, logo em seguida, vem a resposta "Fala cara, to aqui". Então porque RAIOS ele colocou ausente se ele está no pc?

Poxa vida, eu sempre respeito o meu status. Quando realmente estou ocupado e só posso falar quando é algum assunto urgente, eu coloco NÃO PERTURBE. Quando saio do pc, AUSENTE. Mas sempre tem alguns que nem ligam pra isso e mandam mensagens achando que estou pronto pra bater papo. Se fosse no ICQ, eu colocava LIVRE PRA PAPO, caramba! Se for no MSN, eu coloco DISPONIVEL, se for no GTalk eu coloco ONLINE!

De que adianta esses status então? Só pra fingir que está trabalhando, longe do pc pra não falar com alguem chato, etc etc? Pra não falar com ninguém chato e ter o máximo de privacidade, ainda bem que no ICQ existe o modo INVISIVEL.

27 outubro, 2007

Operação Raposa de fogo

A Fundação Mozilla, dententora de um dos navegadores que mais cresce em utilização no mundo, organiza uma operação de guerra para fazer a divulgação do seu produto: o recrutamento de pessoas interessadas a colar um adesivo do logotipo do Firefox em lugares onde atinja o maior número de pessoas possível, levando em conta os 4 pilares seguidos pela fundação ao desenvolver seu produto(performance, customização, segurança, comunidade).

Os participantes devem enviar um plano explicando como, onde e porquê irão colar o adesivo de mais de 1 metro de diâmetro para a divulgação do navegador. Serão selecionados os 50 melhores planos e para os primeiros lugares serão sorteados um Macbook e três Nintendo Wii.

A Mozilla deixa bem claro que os custos para realização da "aventura" e quaisquer outros problemas "legais" ficam a cargo de quem for botar em prática a idéia. Mas essa "operação de guerra" só está disponível em países onde a Mozilla possui escritórios, ou seja, nada aqui no Brasil. E mesmo que tivesse um em São Paulo, com a nova lei do Kassab(contra a poluição visual), nem iria dar pra fazer muita coisa mesmo.

Mas é interessante ver que a comunidade do software livre também pode se organizar com ótimas idéias para entrar de cabeça em um mercado cada vez mais dominado por marketeiros que cobram fortunas por comerciais nem sempre eficientes.

OBS = A garota da imagem não está participando da operação de guerra. Tenho a impressão que se estivesse, ia chamar muito mais a atenção que colar um monte de adesivos a torto e a direito.

24 outubro, 2007

Blogueiros italianos censurados

A Itália quer censurar os blogueiros em uma tentativa inesperada de calar a liberdade que todos possuem de se expressar, que não foi abalada desde a época de Mussolini. Para que um italiano tenha um blog, devido a nova lei(se aprovada), é necessário ter um registro, pagar taxas e ter um jornalista como "diretor responsável". Não somente para blogs, mas para qualquer website.

Isso é um absurdo! É praticamente uma castração do direito à livre expressão na Itália. O fato foi exposto no blog do Beppe Grillo, um blogueiro reconhecido nos quatro cantos do globo(no ranking do Technorati, é um dos 10 blogs mais visitados do mundo).

Isso é mais grave que o "Caso Cicarelli", no qual a moça bloqueou o acesso ao Youtube no Brasil por 24 horas por ter um video dela e seu rolo em cenas libidinosas em um local público. O mundo político e jurídico não está acostumado a meter o bedelho na área da informação livre de preconceitos e manipulações da mídia "antiga"(rádio, jornais e tv). Qualquer tentativa de se falar a verdade e expor o verdadeiro ponto de vista da população é vista como um ato terrorista passível de punição.

Os computadores aqui no Brasil já estão mais baratos e milhares de famílias estão se alfabetizando tecnologicamente e tendo acesso à internet. Dentro de pouco tempo, existirão diversos blogs em que cada um expõe seu ponto de vista. Não quero nem imaginar se nossa laia de políticos tiver também esta brilhante idéia de censurar os blogs. Não haverá lugar no mundo onde o direito de "Livre-expressão" da constituição será obedecido.

23 outubro, 2007

Paciência: a virtude, não o jogo!

Admiro pessoas com paciência. Além disso, se têm paciência, também têm determinação, ambas são quase dependentes. Determinação, paciência e sabedoria fazem os homens conseguir grandes proezas.

Por isso veja o que esse cara conseguiu fazer em 3 dias usando alguns "maços" de baralho(qual o coletivo pra baralho mesmo?). Se não fosse a técnica de "engenharia" que ele empregou, esse palácio não ficaria em pé na primeira "lage".



Se Sérgio Naya fizesse algo parecido, vocês já saberiam o final do filme.

22 outubro, 2007

Por essa ele não esperava



Eu achava que nonsense tinha limites. Enganei-me.
Richard Stallman, o guru e mentor da filosofia do software livre e da parte GNU do GNU/Linux nunca tinha recebido tamanha homenagem vinda de... geeks. Geeks ninjas para ser mais exato.

Antes de começar uma de suas usuais palestras, Stallman foi surpreendido por estudantes caracterizados de ninjas, tentando encenar uma tirinha do xkcd(melhor conteúdo geek evah). O Stallman não se assustou e não os afastou com seu mau-humor radiativo típico. Pelo contrário, encarou a interrupção de uma forma alegre e cordial. Reconhecimento pelo humor de bom gosto e criatividade OU por freqüentarem o mesmo psicólogo e se conhecerem?

Via Slashdot

21 outubro, 2007

Os Mestres

É algo indubitável dizer que ninguém se lembre de um professor qualquer que já passou por sua vida. Seria a mesma coisa que dizer "puxa, tive tantos cachorros/gatos/bixinhos de estimação que não lembro de nenhum". Por mais que(as vezes) os odiemos(os professores, não os bixinhos), sempre temos uma lembrança que nos marcou.

Existem 3 tipos básicos de professores que nos lembramos( o resto não fede nem cheira ):

  1. Os amigos;
  2. Os palhaços;
  3. Os carrascos.
Os amigos são aqueles que expõem a aula de uma forma gostosa, sem ficar se preocupando com a matéria, mas com o quê cada um da sala entendeu sobre ela. Têm o maior prazer de ficar alguns minutos depois da aula(se puder) pra tirar dúvidas e ficar conversando com os alunos. Não costuma brigar com ninguém, mas também tem punho firme. O estilo "Paizão".

Os palhaços são mais encontrados naquele período da vida onde sabemos quem somos, temos dúvidas pra onde ir e não largamos as fraldas nem podemos tomar conta de nós mesmos: adolescência. Sim, a temível fase do vestibular. Os palhaços são, de todos, um dos mais lembrados. Seja pelo humor, seja pela capacidade de fazer você memorizar aquela fórmula espacial gigantesca de um composto orgânico apenas usando piadas/músicas/rimas.

Os carrascos, são os piores. A primeira vista já chegam com aquele mau humor de dar inveja às mulheres com TPM(desculpem meninas, vocês hão de concordar que é verdade). Fazem o maior terrorismo na sala de aula, põem os alunos no lugar deles: tal qual míseros percevejos sem cérebro. Com o tempo você descobre que ele é mais legal e bem humorado que você imagina. E, na verdade, agem assim para que todos tentem se superar e provar que não são percevejos acéfalos -- mas talvez vermes rastejantes.

Até agora, tive os 3 tipos de professores no curso da faculdade.
E acreditem: os carrascos te botam medo, muito medo.

20 outubro, 2007

Depois dizem que backup não vale a pena...

Muitas pessoas se perguntam se fazer backup(ou "cópia de segurança", se você prefere o bom português) vale a pena. Eu digo que se os dados têm uma importância(não importa de qual ordem), sim, vale a pena. Mantê-los atualizados também. Digo isso por experiência própria.

Em uma das minhas "arrumações" dos dados em meu HD, acabei deletando uma partição com tralhas que vinha juntando a uns 3 anos. Pra piorar, tentei recriar a partição e rodar o "chkdsk": frustração. Códigos-fonte de alguns programas meus, meu falecido e enterrado site pessoal, entre outros, tudo inacessível. Resumindo: tive um trabalho violento para recuperar esses dados.

Mas usando um programa muito bom que lia o HD bit-a-bit e ia reconstruindo os arquivos: o Easy Recovery. Consegui recuperar por volta de 70% do que tinha, os dados mais importantes. Agora já sou precavido: salvei esses dados em CD e comprei hoje um novo HD, pois esse meu atual está dando sinais de fadiga.

Mas o que dizer de alguém que trabalha com todos os dados mais importantes do seu emprego armazenados no notebook e depois ter o bixinho roubado? Foi o que aconteceu com os proprietários de um notebook na Nova Zelândia. Todos os projetos e arquivos da empresa pra onde trabalham, uma cervejaria, foram junto com o notebook. Por causa dos backups da empresa não estarem atualizados, a cervejaria oferece agora estoque vitalício de cerveja(12 garrafas por mês) para quem encontrar o notebook ou tiver valiosas informações sobre onde este pode ser encontrado.

Um engradado por mês: até que saiu barato para quem não tinha os backups atualizados.

19 outubro, 2007

Prazer: inveja?

Nestes últimos dias, lendo notícias gerais de várias partes do planeta( desde fome na África, até discussões sobre urânio na Turquia) e comecei a construir uma teoria a respeito do desenvolvimento humano. Mais especificamente do capitalismo e sua total simbiose na sociedade.

Por que o modelo do capitalismo se instalou como a ordem predominante do planeta? Por que, em conseqüência, a cultura ocidental foi compartilhada(usei de eufemismo, o certo seria "comprada") pelo resto do planeta?

O socialismo, que tem todas as características de ser um sistema justo, onde todos tem uma qualidade de vida boa, feliz e sem sofrimento. Marx e Engels devem discutir na eternidade: "Onde foi que erramos?".
Erraram na capacidade de causar o pecado humano mais comum e passível de discussão: a inveja. Mas por quê? A inveja move o mundo. A inveja gera a energia e força necessárias para se realizar qualquer coisa. Cultivamos a inveja em nossa evolução, nosso material genético contem essa informação justamente por ela nos ter ajudado a sobreviver. Quem nunca sentiu inveja de um coleguinha da 3ª série que jogava futebol super-bem e todos o disputávam pra escolher os compontentes dos times na educação física? Quem foi a menina que nunca sentiu inveja da amiguinha ter o cabelo liso e o dela ser cabelo "ruim" ?

Sempre queremos as características que os outros têm de melhor. Mas a inveja anda de mãos dadas com o desvio de conduta e valores. "O que não posso ter, ninguém terá". O pensamento destrutivo, agressivo e mesquinho que corrói a compaixão de quem é fraco. O capitalismo é movido pela inveja. "Meu colega ganha mais que eu, ele vai ver que sou eu que mereço estar no lugar dele"; "Nossa, o carro do vizinho é novo! Quero um pra mim, mas vai ser melhor que o dele"; e por aí vai. O problema é justamente esse: passar de um simples desejo para uma atitude que tem como objetivo prejudicar alguém.

No socialismo não existe isso: todos tem a mesma coisa, e a mesma coisa é de todos. Muitos pensariam "vidinha monótona". Não existe propriedade privada, desenvolvimento de concorrência e evolução de capital. Teoricamente ninguém tem inveja de ninguém. Errado. Eles tem inveja de quem vive no mundo "livre" do capitalismo, onde todos sentem inveja e(por que não?) gostam de causa-la.

Muitos dos problemas cotidianos envolvem inveja: traições(em diversos aspectos, desde matrimoniais até empresariais), o tão comentado porém esquecido respeito, cidadania, entre outros.

Inveja não é boa. Mas é necessária. No mundo há diferenças, isso é algo intrínseco da própria natureza. A inveja, entretanto, precisa ser desviada para se tornar algo útil e não destrutiva. Evolução. A inveja existe não para destruir, mas para criação e compartilhar a nova criação com todos. Para que, quando todos ja tenham a "nova" criação, alguem queira ser diferente com algo mais novo ainda: para causar mais inveja, e o ciclo se repetir.

E que depois da inveja, venha a compaixão.
Inveja sem compaixão é assassinato do ser invejado.

17 outubro, 2007

Descobrindo navegador só com HTML!

Isso mesmo!

Não precisa de PHP, muito menos de JavaScript, VBScript ou qualquer outro [insira sua linguagem favorita]Script.

#!/usr/bin/perl
print qq{
< img
/src\x00="ie.gif"
/''src\x00="firefox1_5.gif"
/''src="firefox2_0.gif"
/""src="gecko_others.gif"
"s\x00rc="safari2.gif"
"src="safari3.gif"
""src="konqueror.gif"
src\x00="w3m.gif"
src\x0c="opera.gif"
src="others.gif"
src="lynx.gif"
>
};
Simplesmente coloque isso em uma página HTML qualquer e veja o resultado!
Brilhante!

Encontrei aqui.

16 outubro, 2007

Você se considera programador?

Programador não é aquele que diz que faz qualquer programinha de gerenciamento de estoque em VB ou Delphi em um final de semana. Programador não é aquele que se acha o super-duper por ter feito uma rotinazinha em JavaScript que mostra um relógio na "home page" pessoal, muito menos aquele que enche a boca pra falar que fez um joguinho de plataforma usando o Multimedia Fusion.

Programador é aquele que sabe como escrever de forma algoritmicamente eficiente um programa para resolver um determinado problema em menos tempo e com menos gastos de recursos de um sistema computacional.

Porém, o que muitos cursos superiores de computação(Ciência /Engenharia da computação, Análise de sistemas, etc) não abordam -- ou se abordam é de forma muito superficial -- é como o hardware de um computador funciona em baixo nível: principalmente se tratando da memória RAM.

Ulrich Drepper, um respeitado desenvolvedor de software que, entre outras coisas, trabalha para a Red Hat e é mantenedor e colaborador da Glibc(GNU C Library), está disponibilizando um material que trata, desde o baixo nível, como o software interage com a memória RAM.

Abordando tópicos desde os circuitos lógicos das primeiras RAM's até as mais atuais, passando por memórias Cache, Registradores, gargalos e indo até as otimizações que os softwares podem ter para tirar o melhor proveito das memórias.

Pra quem faz algum curso de tecnologia, ou apenas pra quem é um geek autodidata e sedento por informações, o artigo é recomendadíssimo. O artigo foi dividido em 7 segmentos e cada um é publicado em média a cada 1/2 semanas depois do outro. Enquanto escrevo, já se encontram disponiveis os três primeiros.

14 outubro, 2007

É demais pra minha cabeça...

Além disso, parafraseando o Fergo, "E que diabos são os caras se degladiando na rua?"


ENCONTRADA Carmen Sandiego !



Via SensibleErection

13 outubro, 2007

Microsoft subestimando os usuários?

Ou ela estaria apenas "facilitando" um procedimento?

A última agora é a Microsoft disponibilizando um "HotFix" pra atualizar a hora do relógio do Windows para o horário de verão.

MEU DEUS! Será que todo mundo acha TÃO difícil adiantar a hora em um mísero relógio do Windows?! Se fosse do Linux ou de outro Sistema Operacional, eu até relevaria, pois precisa de senhas administrativas(não, no XP e no Vista não conta, pois todo mundo que usa o Windows tem conta com privilégio de adminstrador, desde que eu me entendo por gente).

Mas mesmo no Linux, alterar o relógio do sistema é absurdamente fácil usando o KDE ou o Gnome. Três cliques e pronto, relógio adiantado uma hora.

Estariam as pessoas sendo tratadas como idiotas ou é apenas mais uma facilidade que a Microsoft traz pra você?

Horário de verão: vale a pena?

Uma medida que foi adotada pela primeira vez em 1931 por cinco meses. Em seguida, utilizada novamente em 1967. Depois, foi adotada sem interrupções apartir de 1985. Porém, é fato: o horário de verão virou um costume para os brasileiros do centro-sul do país, apesar de gerar alguns transtornos.

A verdadeira questão é: ele realmente faz com que se tenha uma economia energética? As empresas alegam que sim, algo em torno de míseros 1% e pra justificar, dizem que é o mesmo que o consumo de uma cidade do tamanho de [insira nome de cidade com mais de 800 mil habitantes].

Mas se o relógio é adiantado uma hora pra aproveitar melhor a iluminação do sol no final do dia, porque quando acordamos está tudo escuro e, da mesma forma, precisamos ligar a luz? É uma contradição estranha. Segundo o operador nacional de energia elétrica, o horário de verão ajuda a "diluir" o pico de consumo elétrico, e como efeito colateral a diminuição do consumo. Com as próprias palavras:

"Isso é possível, pelo fato da parcela de carga referente à iluminação -- incluindo a pública -- ser acionada mais tarde, que normalmente o seria, motivada pelo adiantamento do horário brasileiro em 1 hora. O efeito provocado é de não haver a coincidência da entrada da iluminação, com o consumo existente ao longo do dia do comércio e da indústria, cujo montante se reduz após as 18 horas."
Agora, o problema não é nem a economia de energia, e sim a completa desregulagem do relógio biológico de todos nós. Acordar uma hora mais cedo do que o costume causa um grande mal estar ao organismo. Eu pessoalmente ABOMINO esse horário. O dia parece que passa muito mais rápido que o normal(alguns contestam dizendo que demora mais) e que no final do dia ainda existe sol.

Quando você imagina que são 15h, na verdade são 16h. Quando você pensa que faltam uma hora pra acordar, o despertador te avisa que não: já estamos uma hora adiantados. E dessa forma todos nós precisamos correr pra adiantar nossa vida UMA MÍSERA HORA pra economizar energia. Não seria mais saudável(tanto para a natureza como conosco) realizar a economia de energia elétrica em nosso dia a dia? Desligar lâmpadas, os aparelhos que não estejam sendo usados, trocar o sistema de aquecimento elétrico do chuveiro por um solar, etc?

Além de que eu fico pensando: coitados de nossos amigos Acreanos e do extremo oeste do Amazonas. Além de ter um fuso horário de menos 2 horas em relação a Brasília, com o horário de verão, ficam defasados 3 horas. Mas não deve ser tão ruim assim. Pelo menos eles podem assistir o Jô às 9h da noite.

12 outubro, 2007

Mais um em meio a multidão

Mais um blog nasce na imensa blogosfera.

Este será(ou pelo menos tentará) ser um blog profissional(eu disse "tentar") que abordará não somente assuntos ligados a tecnologia em geral, como também pontos de vista e opiniões de uma pessoa que gosta de conversar e trocar idéias a respeito de muitos aspectos da vida: costumes e conceitos criados e alimentados e mantidos por essa sociedade hipócrito-liberal moderna.

Deixo aqui o meu "Bem Vindo" a todos que passarem por aqui e o meu sincero "Obrigado" a quem entender minhas idéias ou tiver algo a acrescentar nas discussões.

Um grande Abraço!
Renan