01 janeiro, 2008

Big Brother Brasil 8 começa semana que vem



Mais uma edição do mais idiota estúpido visto programa da televisão brasileira se prepara para transformar a maioria dos brasileiros em zumbis na frente da televisão. Pessoas interessadas em ver pessoas... viverem. Um país inteiro irá parar depois do Jornal Nacional para ver... pessoas conviverem, brigarem, serem falsas, se relacionar amorosamente, etc.

A questão é que... EU VEJO ISSO TUDO NO DIA A DIA! Pessoas convivem em minha casa/serviço/faculdade, brigam casa/serviço/faculdade, são falsas(serviço principalmente), se relacionam amorosamente(faculdade principalmente), e por aí vai. Que graça tem ver uma dúzia de pré-pseudo-famosos fazerem a mesma coisa trancafiados em uma casa por três meses?

Se fosse a primeira vez que passasse esse reality show no Brasil, tudo bem, era novidade. A segunda vez, ainda daria pra relevar, pois não deu pra enjoar da fórmula. Mas apartir da terceira, sinto muito, só assiste mesmo quem não tem mais nada pra fazer na vida. Talvez só valha a pena pra quem participa, pelo dinheiro no final. As vezes nem isso: saem a maioria da casa pra ficarem trancafiados em um hotel no Rio de Janeiro, se fazendo de "estrelas", esperando o "jogo" acabar. Como diria um antigo ditado: "Sairam da merda pra cair na bosta".

Os homens dirão: ah, mas pelo menos, as mulheres são gostosas e vão sair na playboy quando acabar o "show da realidade". Pode até ser. Mas é uma forma de se manter na mídia usando a bunda, tendo a cabeça vazia. Opinião clichê? Pode até ser, mas é a mais pura realidade. Terão a intimidade invadida duas vezes: quando tiverem mostrando seu dia a dia na televisão e quando abrirem as pernas pro fotógrafo. Depois disso, serão esquecidas como qualquer produto descartável.

Além de tudo, a maioria dos brasileiros nem sabe o porque do nome "Big Brother". Se usassem um pouco a cabeça, a internet e os computadores que todos compraram usando as facilidades do governo para a inclusão digital -- entretanto todos usam a tecnologia somente para ver Orkut, MSN e postar fotos em flogs, mas isso é assunto pra outro post -- veriam que a denominação "Big Brother" foi copiada retirada do nome de um personagem do livro "1984" de George Orwell.

Existem tantas formas de reality show diferentes, mais divertidas e, ao mesmo tempo, instrutivas, como a realizada com o Rafinha Bastos pela Kibon, em uma forma de promoção para seu novo sorvete*(é viral, sim, eu sei, mas é muito criativa e eu realmente recomendo). Porém, a Globo continua batendo na mesma tecla do BBB. Seria porque é um investimento muito barato e dá muito retorno, neste tempo de vacas magras que a emissora passa, ou seria somente por que o brasileiro geral gosta de virar zumbi na frente da tv?

Sinceramente, não sei.

* - Este não é um post patrocinado. Informação pela transparência e respeito ao leitor.

1 Comentários:

Danyllo disse...

E como se não bastasse assistir, as pessoas ainda gastam dinheiro ligando e mandando sms, além de perderem tempo de serviço entrando na internet pra votar...

O "problema" é que o programa além de se pagar, dá lucro pra emissora. Por esse motivo talvez veremos até o BBB10.

E o pior disso tudo, o pior mesmo, é que se você não assiste, você simplesmente fica sem assunto em varias rodinhas por aí.

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos. Desde que escritos de uma forma correta. Lembre-se que o seu direito acaba onde começa o de outro.